Indicadores. O que avaliar? Para que avaliar?

Por muitas vezes, indicadores chegam a intimidar quando são requisitados para comprovar resultados de projetos e programas no Terceiro Setor. Entretanto, eles precisam ser vistos como são: indicadores. Eles indicam algo e podem ser métricas e instrumentos valiosos em monitoramento e avaliação, ou seja, eles mostram se o projeto está fazendo sentido e também podem mostrar resultados e impactos.


Os indicadores também servem para que os gestores do projeto das organizações sociais

percebam se os recursos previstos são necessários e suficientes, se as ações foram desenhadas de forma correta, se as metas atingidas mostram-se viáveis e se os vários elementos nas ações estão acontecendo conforme o previsto.


Na prática, os indicadores são expressões numéricas que indicam e refletem características da realidade e ajudam na tomada de decisão das organizações da sociedade civil, pois permitem medir, comparar e avaliar o que está sendo desenvolvido (projeto ou programa).


Indicadores X Dados


Os indicadores são diferentes de dados. Os dados são a base para construir os indicadores. Registram-se os dados para poder ter os indicadores. Exemplo de dados: número de pessoas atendidas, número de atividades, número de atendimentos etc.


Já os indicadores conseguem mostrar as relações, ou seja, se algo aumentou ou diminuiu. Eles ajudam a perceber a qualidade (proporções, taxas, índices, coeficientes, números absolutos relacionados a tempo ou espaço - matriculados/mês - por exemplo).


Tipos de Indicadores


Eficiência: relação entre serviço oferecido e o recurso investido (está relacionado com o famoso "fazer mais com menos"). Alguns exemplos são: atendimento por educador, custo total das oficinas, custo total dos atendimentos etc.


Eficácia: grau de cumprimento dos objetivos, como por exemplo, percentual de metas cumpridas, percentual dos problemas resolvidos, frequência das crianças nas atividades etc.


Efetividade: efeitos da ação da organização e impacto na qualidade de vida. Tem um aspecto qualitativo, como a taxa de participação comunitária, diminuição de agressões, aumento do acesso a atividades de cultura e esporte etc.


Nível de serviço, qualidade e satisfação: é a capacidade da organização de atender às necessidades do público. E exemplos são os índices de satisfação dos beneficiários, índice de qualidade no atendimento etc.


Características dos Indicadores


Relevância: os indicadores devem ser relevantes e relacionados à demanda de monitoramento e serviço oferecido.


Confiabilidade: relacionada à qualidade do levantamento dos dados usados no indicar, como por exemplo, banco de dados de universidades, instituições de pesquisa etc.


Graus de cobertura: é recomendável apontar indicadores de boa cobertura territorial, populacional ou organizacional, ou seja, que deem conta do território e do público da organização.


Inteligibilidade: de fácil compreensão mostrando a transparência da metodologia na construção do indicador, como por exemplo, taxa de desemprego é mais compreensível do que taxa de precarização do mercado de trabalho.


Periodicidade: o indicador deve ter uma periodicidade para que possa ser atualizado e ser viável no seu processo de construção.


Desagregabilidade: devem ser construídos indicadores que possam ser desagregados no tempo, no espaço ou em relação aos grupos, ou seja, ter informações separadas.



A organização pode trabalhar com os indicadores em diferentes fases da realização do projeto. Como diagnóstico, é possível levantar o que é preciso fazer ou o que já está sendo feito. Durante a realização do projeto, para monitorar como as ações estão sendo desenvolvidas e quais os resultados nesse tempo. E para uma formulação futura respondendo as seguintes questões: o que vamos fazer e quais recursos serão necessários. Já na Avaliação, os indicadores podem ajudar a organização a responder quais os resultados alcançados, como foi o andamento do projeto e o que pode ser melhorado.


Todas as organizações buscam um caminho de transformação e geração de valor e impacto social e os indicadores são importantes para direcionar o caminho que a organização pode percorrer. Eles são o "guia" que permite acompanhar o efeito positivo do projeto.


E por fim, o importante é que a escolha da metodologia de análise seja fundamentada em uma avaliação crítica e consistente das características dos indicadores, garantindo a relevância dos indicadores, a confiabilidade das medidas, a transparência e viabilidade dos mesmos.


Material extraído do curso da Escola Aberta do Terceiro Setor, Entendendo Indicadores, com a professora voluntária Diana Mendes, da PonteAponte. Para saber mais, matricule-se: https://ead.escolaaberta3setor.org.br/courses/entendendo-indicadores

  • Ícone branco do Facebook
  • Ícone branco do Twitter
  • Branca Ícone LinkedIn
  • Branca ícone do YouTube
  • Ícone branco do Instagram

Contate-nos

© Escola Aberta do Terceiro Setor | Todos os direitos reservados