Estudantes de escolas públicas exibem exposição fotográfica “Nas Trilhas da Cidadania”

Questões como o bullying, o respeito ao meio ambiente, a humanização das relações dentro e fora da escola e a comunicação não violenta, foram alguns dos temas tratados pelos estudantes de cinco escolas do Ensino Fundamental de Santa Bárbara d'Oeste que participam do projeto Nas Trilhas da Cidadania, em São Paulo


Os 150 alunos do Ensino Fundamental das Escolas Municipais Leonel de Moura Brizola, Angélica Sega Trecomoldi, Therezinha de Castro Pacheco Sbravatti, Charles Keese Dodson e Carmelina Pellegrino Cervone passaram o ano letivo desenvolvendo atividades voluntárias dentro das trilhas da Educação para a Paz, Meio Ambiente e Cultura. O resultado deste trabalho ficou registrado na exposição fotográfica Nas Trilhas da Cidadania, clicada pelos próprios alunos.  


A mostra com 50 imagens coloridas de diferentes dimensões será aberta ao público no dia 3 de dezembro, às 13h30min no Museu da Imigração (Rua João Lino, 371, centro), e segue até o dia 14 de dezembro. A exposição integra a premiada ação Tribos nas Trilhas da Cidadania, que está sendo levado pela ONG Parceiros Voluntários a cinco estados brasileiros: São Paulo, Rio Grande do Sul, Bahia, Tocantins e Espírito Santo. O objetivo da ONG, que já beneficiou oito milhões de pessoas em 22 anos de atividades, é estimular o protagonismo  do jovem tendo como base valores como a ética, a solidariedade, o respeito pela diversidade, a sustentabilidade e o empreendedorismo social. Com chancela da Unesco e quatro livros lançados, a tecnologia social Tribos nas Trilhas da Cidadania comemora 16 anos de atividades e já mobilizou cerca de 155 mil estudantes de escolas públicas e privadas do Brasil.


Na primeira etapa do projeto em Santa Bárbara d'Oeste, os estudantes participaram da capacitação “Desenvolvimento de Lideranças Juvenis”. A proposta é estimular o pensamento crítico sobre os seus relacionamentos, a influência das redes sociais, as expectativas de futuro, o mundo que desejam e também ensinar como fazer planejamento de ações que transformem o contexto escolar e a comunidade onde vivem. Com base neste planejamento desenvolvido pelos alunos, eles escolheram uma ou mais Trilhas para trabalhar – Educação para a Paz, Meio Ambiente e Cultura. Além dos alunos, o projeto busca também mobilizar toda a comunidade escolar – equipe diretiva, professores e familiares – por meio do curso de “Qualificação de Educadores para Participação Social e Mobilização Juvenil”.


“Nas oficinas, os jovens tiveram a oportunidade de explorar as possibilidades do exercício da fotografia e utilizar esse recurso para praticar a observação e o reconhecimento de suas identidades. Por meio das narrativas da imagem, eles expressam iniciativas pensadas por eles para trazer benefícios ao seu universo escolar”, diz José Alfredo Nahas, superintendente da ONG Parceiros Voluntários.


A professora Rodinéia Silveira, da CIEP Carmelina Pellegrino Cervone, explica como a relação aluno-professor melhorou e como a comunicação não violenta passou a ser incentivada, virando prática na escola. “Fazer parte desse projeto foi providencial e enriquecedor, uma vez que já estávamos à procura de uma estratégia milagrosa que afastasse a violência de nossos alunos. Sabíamos que seria possível fazer uma grande transformação social através de um trabalho contínuo junto as crianças. O projeto Nas Trilhas da Cidadania caiu como uma luva e abriu nossos horizontes”, festejou a educadora.


Segundo Andressa Aparecida dos Santos, professora da CIEP Charles Keese Dodson, os alunos repensaram a sua existência e a relação com os adultos, refletindo sobre a valorização a vida. “Em nossa escola o projeto partiu de ideias e manifestações das crianças. Elas conversaram, debateram e decidiram atuar ativamente junto ao Lar do Idoso. Num primeiro momento fizemos um plano de ação, conforme nos sugeriu a Parceiros Voluntários, e todos fomos arrecadando materiais de higiene, fraldas, doações da comunidade, que estão sendo entregues pelos alunos. Hoje, eles ampliaram a relação com os moradores do Lar e fazem visitas interativas, contação de histórias e atividades lúdicas”, diz.


“Neste ano aprendemos a transformar diferentes realidades em objetivos comuns, através do diálogo e do respeito. O projeto da Parceiros Voluntários veio para ajudar nesse processo de transformação da escola e de união dos alunos. Desde a implantação da ação “Nas Trilhas da Cidadania” a rotina diária das crianças se tornou mais leve e menos violenta. A oficina de fotografia revelou aos alunos um novo olhar sobre a escola e se mostrou um grande momento para reflexão e contribuiu na qualidade do convívio e no interesse dos alunos de participar ativamente das atividades escolares”, conta a educadora Danniela Gomes Pereira, da CIEP Leonel de Moura Brizola.


SERVIÇO:

O QUE: Exposição Nas Trilhas da Cidadania, de alunos de cinco escolas de Santa Bárbara d'Oeste:

ONDE: Museu da Imigração (R. João Lino, 371 - Centro, Santa Bárbara d'Oeste - SP)

DATA DE ABERTURA: Terça-feira, 3 de dezembro, das 13h30min às 15h

EXIBIÇÃO: 3 a 14 de dezembro

HORÁRIO DE VISITAÇÃO: terça a sábado, das 9h às 17h

INGRESSO: Entrada franca


Fonte: Assessoria de comunicação

  • Ícone branco do Facebook
  • Ícone branco do Twitter
  • Branca Ícone LinkedIn
  • Branca ícone do YouTube
  • Ícone branco do Instagram

Contate-nos

© Escola Aberta do Terceiro Setor | Todos os direitos reservados